Olá, Pessoal. Estamos aqui pra dar continuidade ao nosso estudo sobre grupos ímpares. Pra quem está chegando agora, recomendo que dê uma olhada no artigo anterior a este para não ficar perdido (Grupos Ímpares: melhore o vocabulário na bateria).

Para o estudo de hoje, vamos tocar um groove simples (à sua escolha) em ciclos de 4 compassos (podemos chamar de quadratura). Ao final de cada ciclo, faremos um fill (virada) utilizando os grupos ímpares estudados previamente.

Começando pelo grupo de três notas, já sabemos que ele se completa em três tempos. Então utilizaremos os últimos três tempos do ciclo de quatro compassos para fazer o fill. Veja abaixo:

Utilize o vídeo para entender melhor o que está ilustrado nas figuras a seguir.

Vídeo: 2:12
Partitura - Grupos ímpares - Virada 1

Para o grupo de cinco notas, faremos uma viradas que ocupará os últimos cinco tempos do ciclo, ou seja, começará no quarto tempo do terceiro compasso.

Vídeo: 3:39
Partitura - Grupos ímpares - Virada 2

Para o grupo de sete notas serão necessários sete tempos ao final do ciclo.

Vídeo: 4:30
Partitura - Grupos ímpares - Virada 3

Para o grupo de nove notas, começaremos o fill no quarto tempo do segundo compasso, totalizando nove tempos até o fim da quadratura.

Vídeo: 5:07
Partitura - Grupos ímpares - Virada 4

A lógica é simples, certo?

Pratiquem isto, pois é fundamental ter esta base bem sólida!

Agora pensem comigo… Quantas vezes poderemos fazer viradas tão longas como estas? Pense ainda… Será que sempre preciso fazer o ciclo inteirinho? Começando e terminando nos mesmos lugares? Claro que não! Afinal, o que importa é a melodia que queremos gerar. Isso mesmo! Melodia! Pense como músico, deixe seu lado primata descansar um pouco… Rs

Sendo assim, vou mostrar alguns exemplos em que os grupos são tocados em tempos diferentes do que já vimos, onde não necessariamente terminarão na “hora certa”.

Começando o fill no primeiro tempo do último compasso e utilizando o grupo de 3 notas, temos:

Vídeo: 6:52
Partitura - Grupos ímpares - Virada 5

Repare que, pelo fato de termos começado o fill num lugar diferente, o ciclo do grupo de 3 notas não acaba completo como antes. Temos que “cortar”, fazer uma adaptação ao final do fill pra voltarmos ao groove no tempo 1 do primeiro compasso.

Começando ainda no primeiro tempo do último compasso, mas agora utilizando o grupo de cinco notas, temos:

Vídeo: 8:00
Partitura - Grupos ímpares - Virada 6

Podemos tocar o grupo de nove notas começando no quarto tempo do penúltimo compasso. Teremos cinco tempos de virada (precisaríamos de nove tempos para completar o ciclo).

Vídeo: 8:30
Partitura - Grupos ímpares - Virada 7

Pra encerrar, faremos o grupo de cinco notas começando no tempo dois do último compasso.

Vídeo: 8:59
Partitura - Grupos ímpares - Virada 8

Então é isso! Como sempre, pratiquem bastante estes exemplos e explorem outros, façam suas próprias combinações. Isto aqui é só o início! Tendo dúvidas é só chamar (@felipeaguiarfa – Facebook, Instagram e Twitter)!

O próximo artigo será a terceira parte de Grupos Ímpares, com o qual acredito que encerraremos este assunto.

Grande abraço e… VAMOS CRESCEEERRR!

CONTEÚDO VIP

COMPARTILHAR
Felipe Aguiar
Músico profissional, atua como sideman no Rio de Janeiro, onde trabalha fazendo shows, gravações e ministrando aulas. Já dividiu o palco com nomes como Kleber Lucas, Loalwa Braz, Ludmilla e hoje ocupa a maior parte de sua agenda tocando com o cantor sertanejo João Gabriel.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA