Hoje vamos continuar a adaptar nossas necessidades ao alfabeto Rítmico criado pelo baterista Benny Greb, para nossa segunda parte da matéria sobre Como tocar com vassourinhas, tocando em pulsos ternários.

Se você ainda não leu, aconselhamos a ver a primeira parte desse exercício.

Coloquei desenhos aqui porque realmente é a melhor forma de explicar a ideia, mas não deixe de conferir o vídeo (no final desta aula). Este exercício pretende ser um dos primeiros passos para quem quer entender e dominar o estudo de vassourinhas do jazz. Nestes anos, descobri que a razão de existirem tantas formas de tocar e poucos métodos sobre este assunto é explicável, pois é muito particular a forma de tocá-las.

Aqui pretendo deixar você com uma habilidade no movimento e na acentuação, não tenha dúvidas que o som e o suingue vem junto com a intimidade e a prática de horas nas vassouras.

Não deixe de estudar livros que aprofundem seus conhecimentos e principalmente ouvir os mestres no assunto. Inicie entendendo o movimento principal e aonde ficam os pontos de referência: azul, verde, vermelho e amarelo, sem isso, não tem como fazer direito.

Prepare suas vassourinhas

Como tocar com vassourinhas

O primeiro movimento é o arrasto das vassourinhas na pele da caixa, mão esquerda fazendo um movimento de vai e volta do “azul” ao “verde” e a mão direita fazendo exatamente o contrário, do “vermelho” ao “amarelo”, como mostra o desenho acima, de forma simultânea e continua.

Agora, precisamos realizar o acento (slap), um toque onde o pulso levanta um pouquinho e ataca como um chicote, sem perder o contato com a pele. Os slaps irão mudando conforme as letras do alfabeto, alternando entre as mãos direita e esquerda, acredito que explicação melhor, só assistindo o vídeo mesmo.

Como tocar com vassourinhas

Referência:

Partitura 3/4 - semínima - swing feel

Usando alfabeto adaptado só de “Q” a letra “Z“.

Alfabeto rítmico - Q ao Z

Exemplos de movimentos sobre as letras “A“, “B” e “C

Como tocar com vassourinhas

Aqui, somente as primeiras você deve fazer do começo ao fim, sempre mantendo as vassouras em contato com a pele da caixa, a contagem para cada letra sempre será pensando nos três tempos.

Aqui teremos uma novidade em relação ao com quatro tempos, este com três pulsos, INVERTEM as mãos. O tempo 1, que era com a direita na segunda repetição, é com a mão esquerda, e assim por diante, com todos tempos.

Vamos juntar tudo

Resolvido as mãos? Agora vamos juntar a base dos pés, bumbo tocando semínimas (muito leves) e hi-hat na segunda figura.

Use sempre um metrônomo e comece devagar, se preocupando com a qualidade do som e o movimento correto, a velocidade virá com as repetições.

CONTEÚDO VIP

COMPARTILHAR
Julio Bittencourt
É formado pela Universidade Livre de Música Tom Jobim e diretor do Instituto Musical Bittencourt (IMB). Estudou com grandes bateristas como: John Riley, Zé Eduardo Nazário, Duda Neves e Toniquinho. Atualmente é endorsee das marcas Gretsch e Drum Pads.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA