O procedimento que iremos utilizar para limpar a bateria é muito parecido para todos os modelos e marcas, e daremos algumas atenções para diferenças mínimas que podem riscar ou estragar o seu precioso instrumento, fornecendo valiosos truques para você realizar a limpeza com segurança do acabamento, madeira, ferragens e da pele de sua bateria.

Antes de qualquer dica, é importante lembrar que o músico deve zelar pelo seu instrumento. De nada adiantará uma limpeza se não houver cuidados específicos com ele. É preciso conservá-lo adequadamente, pois, em sua maior parte, os instrumentos são feitos de madeira e metais, e o calor e a umidade excessivos poderão danificá-lo, podendo causar danos irreparáveis.

Passo 1: Desmontando sua bateria

Bateria desmontada

Isso é bem óbvio, claro!

A primeira coisa a se fazer antes de começar a limpar a bateria é retirar os tons dos suportes e começar a desmontar as peças com cuidado, uma de cada vez.

Retire os parafusos, arruelas, “borboletas”, “canoas” e quaisquer outras peças pequenas e guarde-as em um recipiente para não perdê-las, pois, se isso acontecer, será um transtorno.

Passo 2: Retirando a sujeira “pesada” das ferragens

Se, por acaso, suas ferragens não estão tão sujas ou enferrujadas, vá direto ao passo 3.

Existe um produto perfeito para retirar a sujeira pesada e o excesso de ferrugem das ferragens de nossa bateria, o WD 40. Já ouviu falar nele?

Se a sujeira está bem grossa, aconselhamos utilizar uma palha de aço fina (sim, a mesma usada para lavar panelas) com um pouco do produto. Esfregue com cuidado as ferragens para não danificar nada. Após a diluição da sujeira, com um pano limpo e seco, retire a sujeira feita com o produto e esfregue bem, como se fosse polir.

Passo 3: Limpando e lubrificando as ferragens da bateria

Aro de bateria e estante de bateria

Os aros e as estantes podem ser limpos com pano ou esponja molhados com silicone líquido, pois, além de dar um brilho maior e mais duradouro, os protegerá por mais tempo. Já os parafusos e arruelas, o aconselhável é utilizar o WD 40 para evitar a corrosão.

Para a lubrificação dessas peças pequenas, utilize vaselina líquida em uma esponja. Isso ajudará no processo de afinação da bateria posteriormente, facilitando a percepção da tensão feita nos parafusos.

Uma dica muito importante é que, durante todo esse processo, você utilize luvas, tanto para manter as peças limpas, quanto evitar sujar ou até ter alergia nas mãos.

Passo 4: Limpando os tambores

Se sua bateria possuir um acabamento de Fórmica ou PVC, poderemos usar um produto bem conhecido, o lustra móveis, o mesmo que utilizamos para limpar móveis de madeira em nossa casa. Você irá utilizá-lo para limpar a parte externa do tambor da sua bateria com um pano limpo.

Se, por acaso, o revestimento estiver com arranhões, para eliminá-los, você poderá usar cera automotiva.

bateria laqueada pode ser limpa com um pano seco, mais nada. Apenas tome cuidado para não forçar muito e arranhar a bateria com a sujeira acumulada no pano.

As bordas dos tambores

Poucas pessoas sabem sobre isso, mas as bordas dos tambores também precisam ser limpas.

Utilize uma lixa (de madeira) bem fina, ela pode ser encontrada facilmente. Ao passar, não faça muito esforço para não deformar a angulação das bordas do tambor, e, consequentemente, não prejudicar o som de sua bateria.

Passo 5: Limpando as partes emborrachadas e plásticas

Pés de surdo
Fonte da imagem: Odery

As partes de nossa bateria feitas de borracha e plástico também precisam ser limpas e conservadas. Podemos utilizar o óleo vegetal, mas não aquele de cozinha, e sim, o óleo usado para limpar móveis, que também é facilmente encontrado em supermercados. Mas, se você não possuir, pode utilizar o silicone líquido também.

Esse processo ajuda a prolongar a vida útil dessas peças, evitando o ressecamento com o passar do tempo. Para a limpeza utilize um dos dois produtos, óleo vegetal ou silicone líquido em um pedaço de esponja.

Passo 6: Limpando os pratos da bateria

Outras peças importantíssimas e que costumamos ter muito ciúmes, são nossos pratos. Eles são, praticamente, o “brilho” do nosso instrumento.

Para a limpeza dos pratos da bateria, utilize um pedaço de esponja, com o auxílio do WD 40 ou óleo mineral (o mesmo óleo para lubrificar máquinas, correntes, etc.) e esfregue devagar ao redor de todo o prato, em sentido horário ou anti-horário, sempre acompanhando as linhas dele.

Passo 7: Montando e afinando após limpar a bateria

Afinando caixa de bateria

Provavelmente, você iria se esquecer disso… as peles dos tambores também precisam ser limpas. O mesmo WD 40 que utilizamos anteriormente, pode ser usado para lubrificar as laterais da pele; consequentemente, auxiliando na afinação da bateria.

Com o auxílio de uma vela (a mesma utilizada nos casos em que faltar luz), antes de colocar as peles novamente na bateria, passe-a nas bordas dos tambores. Não é necessário colocar muita força neste processo. Essa pequena quantidade de parafina auxilia a pele a escorregar mais facilmente sobre a borda do tambor, obtendo uma afinação mais precisa na sua bateria.

Se você pensa em trocar de peles, aconselhamos, antes de tomar a decisão de qual se encaixa melhor no seu estilo, a ler sobre as peles que são mais utilizadas pelos bateristas.

Agora que sua bateria está como nova, e você com mais ânimo de estudar e tocar, que tal estudarmos um pouco mais e nos aperfeiçoar neste instrumento fascinante?

Se você gostou desta matéria e tem mais algumas técnicas de como limpar a bateria, não deixe de comentar abaixo.

CONTEÚDO VIP

COMPARTILHAR
Leonardo Telles
Proprietário do site Som Batera e baterista profissional, descobriu sua paixão pela música muito novo, aos 6 anos de idade. Hoje, toca com vários músicos e partilha conhecimentos por meio do Som Batera.

7 Comentários

  1. Leonardo, achei excelente sua explicação de limpeza e manuntenção show de bola! parabéns! só ficou uma dúvida a esponja para limpar os aros canoas e estantes qual dos lados dela deve ser utilizado? o amarelo (mais macio), ou o verde para limpar a sujeira mais grossa das ferragens? e essa vaselina para lubrificação de parafusos é liquida?

    Desde ja agradeço um abraço!

    • Olá, Vinícius!
      Obrigado pelo elogio e agradeço pelo comentário.

      Tudo vai depender do estado em que estão as ferragens. Se a sujeira é bem superficial e de fácil remoção, utilize a parte mais macia da esponja (amarela). Mas se está bem “agarrada”, melhor usar a parte verde, com cuidado; e se, por acaso, tem um pouco de ferrugem e uma sujeira muito difícil de retirar, tente com uma palha de aço fina, como mencionado no “passo 2”.

      A vaselina utilizada é a líquida.

      Espero ter ajudado.
      Abraços!

  2. Boa noite!
    Excelente materia. Só uma dúvida, o líquido para lubrificar e ajudar na proteção da corroção das ferragens e parafusos, o nome déle é WD40? Pergunto, pois na materia, acho que foi mencionado como “DW40”.
    Um abraço desde Assunção, Paraguai!
    Deus nós Ajude!
    Ernesto Cabrera.

    • Olá, Ernesto.
      Muito obrigado pelo comentário e pelo elogio.

      O correto é WD 40 mesmo. Na matéria estava com as letras trocadas.
      Muito obrigado pelo aviso.

      Grande abraço!

  3. Sugiro fazer comentários sobre baterias eletrônicas. Tenho um Michael DDM 100 e gostaria de algumas dicas.

  4. Bacana, Leonardo! Bem completo! Pergunta: o WD40 posso passar em toda a Pele duplo filme ou só nas bordas?
    Também vi um vídeo usando limão e sal para limpar os pratos da bateria… O que você acha?
    Abraços!

  5. Se minha bateria foi pouco usada eu posso tirar a pele para limpar e colocar a mesma para ultimar após a limpeza???

DEIXE UMA RESPOSTA