Agora sim! Prontos para um desafio? Este é bem divertido e muito útil para dar um grande passo na segurança na hora do improviso.

Todos nós, enquanto aprendemos a tocar, nos deparamos com milhões de exercícios de repetições de frases nos tambores, pratos, bumbo, etc., mas acabamos ficando escravos de movimentos que, invariavelmente, tentamos usá-los nas músicas.

Isso é bom? Por um lado, pode sim dar segurança na hora “H”, em que precisamos de uma virada espetacular, mas, hoje, proponho algo para irmos além disso, o que chamo de LIBERDADE no instrumento.

Tocando bateria

Acredito que no início tenhamos que fazer uma força extra, porque o material didático ainda é focado em repetições das ideias e isso acaba deixando uma legião de bateristas iguais, parece exagero, mas, reparem só nas frases, no início, o final de um compasso de quatro tempos sempre apoiadas em um crash ou china, pedais duplos se repetindo nas figuras mais batidas possíveis e ainda vejo solos como um amontoado de exercícios sequenciados .

Então é agora:

Proponho aqui uma frase bem simples como exemplo e com a prática, pode aumentar o grau de dificuldade.

Partitura 4/4 - colcheia no segundo tempo

Primeiramente, certifique-se que sabe ler exatamente o que está escrito, é muito importante que compreenda a notação musical.

1 – Leia a frase varias vezes até que ela seja praticamente decorada.

2 – Faça um groove básico usando dois compassos e deixe um compasso livre para usar a frase como virada.

Partitura 4/4 - Pop

3 – Use agora, cada figura em uma peça da bateria. Para começar, pode ser o óbvio: caixa, tom 1,tom 2 e surdo . Faça dois compassos de groove e transforme-a em uma virada.

4 – Continuando a linha de raciocínio, interiorize a frase e vamos espalhá-la no kit agora, sem regras pré-concebidas, tem que sair o que vier a cabeça, não se preocupe se no início ficar feio e esquisito, o importante é não se perder, e verifique se está mantendo o valor das figuras.

Esse exercício pode durar algum tempo, ele depende de fatores como sua criatividade, que vai aumentando durante as repetições e a sua paciência, então sem preguiça, se quer dar aquele salto na direção de uma linguagem própria, tudo começa aqui.

Dicas importantes para a criatividade

A) Procure uma lógica melódica nas frases;
B) Acrescente dinâmica: Forte, Pianíssimo, etc.;
C) Inclua bumbo;
D) Marque alguns pontos de acentos.

Isso é apenas o início. Existem milhares de opções e acredito que terá muitas outras ideias enquanto fizer. O importante é sentir que o progresso virá de seu esforço em criar, e é exatamente por este motivo que todos preferem repetir frases de músicos que tiveram esse trabalho e desenvolveram uma linguagem própria.

Espero que tenha ajudado e estarei sempre à disposição para tirar as dúvidas sobre exercícios, e não esqueça do METRÔNOMO, ele é fundamental !

Grande abraço e TJAZZ

CONTEÚDO VIP

COMPARTILHAR
Julio Bittencourt
É formado pela Universidade Livre de Música Tom Jobim e diretor do Instituto Musical Bittencourt (IMB). Estudou com grandes bateristas como: John Riley, Zé Eduardo Nazário, Duda Neves e Toniquinho. Atualmente é endorsee das marcas Gretsch e Drum Pads.

3 Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA